A Estatua do Vaqueiro Simão Dias

Apesar da Estátua ter sido assentada durante a gestão do Prefeito José Matos Valadares, é preciso dar o mérito a quem de fato, projetou o monumento: Trata-se de meu amigo Alexandre Barreto Junior. Vou relatar sucintamente o que acompanhei!

Alexandre Junior conheceu as obras do artista plástico ZEUS em exposições em Aracaju, aliás, Junior tem até algumas obras do artista em sua residência. Conhecedor da capacidade do artista, viu em certa ocasião duas esculturas de cavalos, que decoravam a entrada do Resort Boa Luz em Laranjeiras. Como as esculturas eram de grande porte, veio a ideia de produzir uma estátua do vaqueiro. Então fez a solicitação ao Grupo Votorantin que tinha uma fábrica no município (a fábrica foi vendida para Cal Trevo), que acabou aceitando a proposta e fazendo a doação da estátua. Logo, é bom frisar que a estátua é uma doação do Grupo Votorantin.

Durante a fase de construção da estátua, estive no atelier do artista a convite de Alexandre Barreto Junior, na companhia de Geraldo Prata e Denisson Déda. Naquele momento, começava a fase mais complexa, pois praticamente o cavalo estava pronto, mas o artista estava idealizando como seria a figura do vaqueiro. É claro que é difícil imaginar como seria a vestimenta e os traços característicos de um vaqueiro do século XVI e XVII. Logo, nos baseamos em imagens mais contemporâneas de um vaqueiro. A imagem acima que ilustra a capa do livro de Carvalho Déda foi uma inspiração, além de outras imagens de vaqueiros locais. Foi pensado de que forma o vaqueiro deveria estar posicionado sobre o cavalo, e o artista ouviu propostas e fez as anotações para prosseguir no trabalho. Depois de pronta o artista permaneceu com a obra por quase um ano, até que o prefeito municipal resolvesse assentar a estátua.

Infelizmente a obra foi assentada sem uma solenidade. Havia uma ideia de Alexandre Junior de colocar no local da obra uma cápsula do tempo, para registro do acontecimento. A proposta era colocar documentos e objetos dentro de uma cápsula para ser aberta após um século. Seria uma forma de deixar marcas históricas para futuras gerações, mas infelizmente isso não foi realizado.

A estátua virou um monumento conhecido e famoso da cidade, e de certa forma deixa vivo na memória dos munícipes a figura histórica e mitológica do vaqueiro que deu origem à cidade.

Texto de Marcelo Domingos de Souza

Saiba mais! Clique aqui >>